Como a psicoterapia pode ajudar os dependentes químicos

 A dependência química, contrariando o que muitas pessoas pensam, é uma doença crônica que existe desde sempre. O que acontece, é que apenas agora com os avanços da medicina e da tecnologia tornou-se possível falar sobre isso mais abertamente, e divulgar que este é um problema real que precisa de mais atenção.

Isso porque, antigamente, muitas pessoas não admitiam que a dependência em drogas, álcool, tabaco e medicamentos, por exemplo, era uma doença, o que tornava muito mais difícil ajudar as pessoas que sofriam com estes problemas.

Contudo, é importante ressaltar que trata-se de uma doença crônica, ou seja, não pode ser resolvida em pouco tempo. Inclusive, alguns especialistas defendem que, apesar da dependência química não ser exatamente uma doença curável, ela é tratável e, com o tratamento e orientações certas, um dependente químico pode conviver normalmente em sociedade.

Para que isso possa ser realmente possível, é preciso que o dependente queira se tratar e mudar o rumo da sua vida. Com a ajuda da família, dos amigos e dos profissionais certos, essa mudança é totalmente possível, e o tratamento acontece de maneira muito mais tranquila.

cigarro
Foto: Pixabay

O tratamento com ibogaína, por exemplo, é considerado, hoje em dia, um dos melhores tratamentos para a dependência química, além de ser um dos menos “sofridos” para os dependentes, e para a família, consequentemente, visto que este tipo não demanda a necessidade de meses de internação.

Mas para que o tratamento realmente funcione, é preciso ter o acompanhamento de profissionais da saúde, principalmente de psicoterapeutas. Isso porque a psicoterapia é uma das partes mais importantes de todas no tratamento da dependência química.

Para que você consiga entender melhor o papel da psicoterapia no tratamento de um dependente químico, continue lendo este artigo e entenda porque o acompanhamento de um psicoterapeuta faz toda a diferença.

O que é e para que serve a psicoterapia?

A psicoterapia, também conhecida apenas como terapia, engloba os vários conceitos da psicologia, e busca trabalhar e resolver diversas questões emocionais a partir da conversa, utilizando diversos tipos de abordagens como as conexões com o subconsciente e muitas outras.

A prática da psicoterapia pode ajudar as pessoas a lidar com muitos problemas e questões mentais como luto, estresse, ansiedade, depressão, transtornos de personalidade, relações interpessoais e claro, dependentes químicos.

O psicoterapeuta irá construir junto com seu paciente um espaço seguro, onde o paciente poderá expressar seus sentimentos, pensamentos e emoções, para que ambos possam analisar juntos o que tudo aquilo representa e como influenciam na vida do paciente.

Quem pode fazer psicoterapia?

Engana-se quem pensa que apenas pessoas que têm algum tipo de doença mental precisa de psicoterapia, afinal de contas, já foi comprovado que a psicoterapia faz bem para todas as pessoas e melhora muito sua qualidade de vida.

Isso significa que todas as pessoas de todas as idades podem fazer terapia se desejarem. Não apenas o dependente químico, o depressivo ou o bipolar.

Algumas pessoas, inclusive, procuram a terapia por conta própria. Os motivos mais comuns para isso são os seguintes:

     Quando sentem uma tristeza muito forte que nunca vai embora;

     Dificuldade excessiva na resolução de algum problema;

     Ao passarem por algum tipo de trauma, como a morte de um ente querido, por exemplo;

     Quando vivenciam um relacionamento abusivo;

     Ao passarem por problemas no trabalho que as afeta muito;

     Quando começa a praticar atos que fazem mal a ela, ou a outras pessoas.

Como um psicólogo ajuda um dependente químico?

O que faz uma pessoa se tornar dependente química? Essa é uma pergunta difícil de ser respondida, pois as razões podem variar de pessoa para pessoa, podendo ser por conta de problemas familiares, luto ou pela influência de más companhias.

Muitas vezes, nem mesmo o dependente químico consegue explicar porque se tornou um dependente químico, e é exatamente aí que entra o psicólogo.

O psicólogo investiga a fundo toda a trajetória de vida do dependente até o momento da dependência, a fim de descobrir qual foi, ou quais foram os gatilhos, que o levaram a desenvolver a dependência química.

A partir do momento que tanto o psicólogo, quanto o paciente entendem isso, o profissional ajuda o dependente a melhorar.

De forma simples, o psicólogo vai ajudar o dependente a voltar a conviver em sociedade sem o uso das drogas, vai ajudá-lo a se reinserir no meio social e a levar uma vida de qualidade.

A cada nova sessão, o psicólogo vai entender o que cada sintoma do dependente representa, o que ele pensa e, principalmente, vai ensiná-lo a enxergar sua vida de outra forma, compreendendo que o uso das drogas não é a solução para nada.

É assim que a psicoterapia se mostra importante para o tratamentos dos dependentes químicos, visto que o psicoterapeuta é capaz de ajudar o dependente químico que realmente quer ajuda a viver melhor, sem vícios e sem fugas.

Leia o Conteúdo Completo »

4 estratégias de vendas para quem tem uma empresa de internet

Tem uma empresa e quer aumentar suas vendas? Aprender sobre como criar estratégias certeiras é importante para todos os segmentos, inclusive para quem atua oferecendo um serviço indispensável que é a conexão com a internet.

Representantes de todas as empresas precisam dominar as técnicas de venda para quebrar objeções e mostrar aos possíveis clientes o que eles terão de vantagens ao escolherem os seus planos de internet e não os da concorrência.


Mas sabemos que vender é um desafio diário e que para fortalecer um negócio é necessário aprender cada vez mais a ser um bom vendedor.


Para te ajudar nesta jornada, separamos algumas dicas que poderão facilitar o seu trabalho como vendedor de planos de internet.

4 melhores técnicas de vendas


Vender é uma verdadeira arte . Alguns têm isso embutido em seu DNA, enquanto outros precisam de um pouco mais de treinamento e conhecer as técnicas corretas já é o primeiro passo para vencer mais planos de internet.


Confira as técnicas a seguir:

1- Entenda o seu mercado

A primeira regra de ouro da venda é entender o mercado em que você está trabalhando. Resumindo: você sabe para quem está vendendo?


Quem é o público-alvo da sua empresa de internet? Empresas, pessoas físicas? É importante ter isso bem definido.


Além disso, também faz parte de conhecer o mercado e fazer uma pesquisa sobre quem são os seus concorrentes e o que eles oferecem.


Você precisa conhecer os pontos fortes e fracos de seus concorrentes para usá-los a seu favor.

2- Construa confiança por meio da educação

Eduque o cliente sobre os seus serviços, apresente os pontos a favor, quais são seus diferenciais em relação aos concorrentes e assim inicie um contato de confiança.


Essa é a melhor forma de levar o cliente para a compra, de forma gentil e educada sem forçar a aquisição dos serviços de internet.

3- Ofereça soluções

O consumidor vem até você porque tem um problema a resolver ou uma necessidade de remediar. Como você se comporta? Você claramente oferece a ele uma solução .


Mas há dois caminhos aqui e você precisa ter certeza de que está no caminho certo.


Você pode vender qualquer produto ou serviço para a pessoa à sua frente, basta fechar o negócio, ou pode oferecer algo que lhe dê valor real e é isso que os melhores vendedores fazem.

4- Ouça seu cliente

Entenda o que o seu cliente espera do seu produto ou serviço. Só assim será possível entender as necessidades dele e fazer a oferta do plano de internet que realmente seja interessante para ele.


Com tantas opções disponíveis no mercado, os clientes ficam em dúvida sobre continuar com plano que possuem ou trocar de operadora. Por isso, veja se ele já entrou em contato com outras empresas como o atendimento Oi fibra, Tim e outras mais para saber se o que ofereceram pra ele é melhor ou inferior ao que sua empresa pode oferecer.


Essas são as técnicas que poderão te ajudar a aumentar as vendas de planos de internet. Mas lembre-se: as técnicas de vendas não são fórmulas mágicas, mas estratégias que se consolidam a partir do próprio comportamento dos clientes.


Leia o Conteúdo Completo »